Pular para o conteúdo principal

Clichês




Por favor, vamos parar por aqui. Eu odeio brigar e eu sei bem onde isso pode terminar. Não se faça de desentendido e não diga que não estamos tendo uma briga, porque eu sei reconhecer uma. Eu sabia, estava tudo perfeito demais. Eu odeio a forma que você me faz parecer tão errada. Você era perfeito... Até discordar de mim. Dessa vez, eu admito, eu me surpreendi. Eu costumo ‘escolher’ os caras de quem eu vou gostar, e você caiu como de pára-quedas na minha frente, com todas aquelas palavras fofas e cantadas baratas. Pois agora quem precisa de um pára-quedas sou eu, pois eu sinto que estou caindo e não sei o que eu irei encontrar.

Você já sabe que eu adoro clichês e que eu odeio ser surpreendida. Recusei um pedido de namoro de baixo das cobertas escondido da minha mãe, porque em um cavalo seria muito mais impressionante – mesmo você ironizando que há muitos cavalos em sua casa. Mas isso não é justo, em contos de fadas príncipes vem em cavalos... E se você for o meu príncipe? Eu não tenho direito a um cavalo? Ou o cavalo da modernidade é uma moto parecida com a do meu vizinho? Eu juro que eu não tenho nada com ele. Um cavalo parece muito mais interessante – e seguro – do que a moto que ele guarda abaixo de sua janela.

Eu estou mudando o ciclo das coisas. Eu pensei por noites e noites sobre aquilo que você me disse – “começa com quer e termina comigo” –, eu fui mesmo tão insensível? Ou basta eu alegar que eu queria que você dissesse? Pois eu quero. Assim as coisas parecem tão mais reais. Ditas. Seja alto, seja baixinho, ao pé da orelha – onde você sabe, é meu ponto fraco. Já pensei em te levar à praia, ao por do sol, e repetir suas palavras, mas todos os dias você faz questão de me mostrar o quão machista você é – e eu, também.

Eu vou assumir, eu salvo todos os meus textos no meu iPod, para que você possa lê-los. Queria que um sorriso bastasse. Gostaria de ler seus pensamentos enquanto você os lê. Fico procurando as palavras para entender o porquê você está rindo. Você nunca compartilha. Mas eu tive que tirar o som do meu celular, para eu parar de me distrair com as suas mensagens durante o dia – e a noite... Você me acostumou mal.

Odeio não resistir a você. Odeio não conseguir não responder suas mensagens logo que elas chegam, mesmo que você tenha levado uma hora para responder. Odeio o quanto você demora para responder, isso fica me levando a pensar no que você está fazendo... O que você está fazendo? Aliás, o que você espera que eu diga? É uma hora da manhã e eu tenho aula logo cedo... Você sabe que eu durmo cedo. Você devia descansar. E eu também. Odeio a forma que meus parágrafos diminuem ao longo do texto. E eu não sei o que significam reticências. Reticências significam reticências.

Mais um texto da série ‘textos que ninguém irá ler’, com participação especial ‘textos que eu jamais irei me lembrar’.

"Eu queria ser cupido do meu próprio amor."

Comentários

  1. Você deveria escrever um livro, seu blog tem udo pra dar certo, estou viciada, quero mais mais e mais e estou com fome dos seus textos.

    ResponderExcluir
  2. Nath, você é uma fofa! Haha, me divirto com os seus comentários! Você falando assim eu até acredito! A maioria desses textos eu já tinha 'guardado', digo, escrevia e salvava, para um momento mais oportuno e estou começando a expô-los, e quem sabe assim me inspira a escrever mais?! Quero muito um dia escrever um livro, mas tenho caminho até lá. Só tenho a agradecer o seu apoio amiga, obrigada por tudo! Beijão.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Ela é minha menina. Eu sou o menino dela.

ELA É MINHA MENINA.
Doidinha, doidinha. Onde foi que você perdeu a cabeça? Um pouco atrapalhada, mas bem esperta. Por fora parece ser mulher, mas na verdade é uma menina. Sensível, chora por qualquer coisa (até mesmo de felicidade). É tem ciumenta e possessiva, quer as pessoas sempre juntinho, bem coladinho. E ai de você se olhar pra outra pessoa que não seja ela. Ela espera que você mande mensagem de manhã, de tarde, de noite, de madrugada... Ela quer ser lembrada. Quer sentir que é alguém especial. Ela espera que você a abrace de supresa, que roube beijinhos, que durma bem agarradinho. Tudo que você pedir ela vai dar um jeito de realizar (mas só se você estiver merecendo). Confia de olhos fechados, mas sempre abre um pouquinho um dos olhos, só pra ter certeza de que ela realmente fez a escolha certa. Se você combinar algo, pode ter certeza que ela vai estar lá.
EU SOU O MENINO DELA.
Eita. Ele é meio desligado, em? Hm, não é não, isso você que pensa. De bobo ele não tem nada. Está sem…

Carta para meu menino

ADVERTÊNCIA: Para ler apenas em caso de algo ter acontecido comigo. MENINA, sua.
Meu menino,
eu não sei como (ou por onde) começar.
Pronto! Comecei. Eu devo concordar com você em algo que me disse no passado: nós não combinamos. Eu não consigo entender esse seu costume de simplesmente ler e ignorar as mensagens que eu mando - e não porque você não teve tempo de responder, mas porque não QUIS. Eu já tentei de todas as formas, mas não dá. Preciso de alguém que de fato queira conversar comigo. Alguém que me mande uma mensagem depois que sair do trabalho e que me mande bom dia logo quando acorda. Alguém que compreenda que as vezes eu quero comer a sobremesa antes do prato principal. Que talvez eu queira ver o final do filme antes de ver o meio.
Devo admitir que adoro quando você me surpreende e me abraça por trás e afunda seu rosto em meu cabelo. E do jeitinho fofo de dormir beeem abraçadinho e não soltar por nada. Mas ainda não compensa os dias que você diz que adoraria estar comigo mas n…

Metas para 2017

Este texto está longe de ser algo que você costuma encontrar no Facebook, com listinhas do que você deseja para 2017. Meu objetivo não é te dizer pra não fazê-las, muito pelo contrário. Eu acho ótimo e indico sim, mas vamos fazer com consciência. Fala sério, quantas listinhas de final de ano você já fez, e quando chegou no ano seguinte você viu que não cumpriu nadinha daquilo que você estabeleceu? Muitas vezes né?
Antes de fazer a tal lista, vamos fazer uma retrospectiva do ano que passou (e dos anteriores já que você não está fazendom isso direito né?). Pensa em tudo que aconteceu ao longo do seu ano, tudo tudinho. Realizações, frustrações, conquistas. Vamos separar mais ou menos assim: O que aconteceu que deu certo/eu gostei.O que aconteceu que deu errado/eu não gostei.
E diante desses fatos, ou caso você esteja com alguma dificuldade de amadurecer essa ideia (o que fazer para que continue assim, se for bom; o que fazer para mudar o que aconteceu, se foi ruim). 
Vamos pensar da seguin…