Pular para o conteúdo principal

A pessoa certa na hora errada


Acredito que todos queremos conhecer o amor de nossas vidas. Aquela pessoa que sonhamos desde pequenos, que faz as borboletas do nosso estômago acordarem para sempre. Mas e se essa pessoa aparecer na hora errada?

Se quando ela aparecer a liberdade for mais importante? Ou os trabalhos da faculdade tomarem todo o tempo disponível? E se ela tiver uma família que mora longe e veio ficar perto, que precisa de atenção nesse momento? Ou então tem uma família que mora longa e precisa visitar no final de semana de folga? Talvez a pessoa certa esteja mudando de emprego e todo seu tempo está voltando às entrevistas que precisa fazer e à essa decisão difícil. Ou então ela está preocupada com as horas de estágio que precisa cumprir, e corre de um lado pro outro da cidade em cada manhã livre que tem.

Talvez a pessoa certa esteja tão desesperada por um relacionamento de verdade, que nem se quer oferece o mínimo que uma relação precisa. Ou talvez ela tenha acabado de sair de um namoro complicado, que envolve a família e os amigos. Quem sabe a pessoa certa tenha uma criança de outra relação... Ou só um ex chato que não se tocou que acabou.

É justo deixar essa pessoa ir?

É justo pedir para ela ficar?

Quem pode dizer o que é certo ou errado? Como pedir para ficar uma pessoa que você sabe que é a certa, mas que não está pronta pra te amar do jeito que você merece? Como deixar ir essa pessoa que você esperou sua vida inteira, sabendo que agora você não pode lhe dar tudo que ela merece? É válido fazer promessas para um futuro incerto? Um futuro que pode nem chegar? E se deixa-la ir, como lidar com o arrependimento de não ter tentado todas as alternativas possíveis?

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O cheiro [explícito]

O cheiro que eu mais gosto em você não é o cheiro dos teus perfumes importados, mas o cheiro exótico do seu coro cabeludo que cola em meu rosto quando estamos dormindo e o cheiro que fique em minha pele depois de uma noite de amor. O cheiro forte da sua vagina úmida embaixo do cobertor, sedenta por amor, que espera pela minha língua.

Essa língua que traça as linhas da sua boca, percorre todo seu pescoço que insiste em ter cócegas, desce entre seus seios onde se perdem por um longo tempo procurando o prazer onde você diz não ter,  até seguirem por sua barriga transpassada pelas costelas e chegar abaixo do seu umbigo, onde te faço arquear a coluna e puxar meus cabelos quando minha boca encontra o tecido das suas roupas íntimas. Eu me demoro por um tempo e passo meu rosto em tuas partes íntimas como forma de te provocar, esperando tua reação de desejo. Eu quero que você peça por mim.

O cheiro invade minhas narinas novamente me fazendo arrancar toda sua roupa com os dentes  e minha língua s…

Pensando em você. 01

Dizem que você só encontra o que está procurando quando para de procurar. Acho que as pessoas dizem isso porque quando estamos procurando somos capazes de aceitar qualquer coisa como se fosse a certa. Mas eu não parei de procurar, eu estava procurando por você, mas não sabia que era você (até encontrar). Eu não precisei perder para saber disso, eu só precisei encontrar.
Confesso que quando eu te conheci eu ainda estava meio confusa. Estava conhecendo pessoas mas nenhuma delas parecia fazer sentido e quando começamos a conversar eu achei que você seria uma delas. Eu olhava para sua foto e me lembro de pensar "parece ser interessante" mas você insistia em demorar um dia inteiro para responder, então todo bom papo era colocado em xeque. Mas você respondia, e respondeu que estava perdida na mesma cidade que eu mas iria voltar em breve. Eu estava desde cedo na rua e ainda tinha que passar em casa pra pegar minhas malas. Pensei até na possibilidade de sentarmos lado a lado no pró…

Princesa

Durante nosso tempo juntas falamos muito sobre “aprender algo com as pessoas que passam pela nossa vida”. Nosso maior hobby era tentar adivinhar o que tínhamos a aprender uma com a outra e se de fato seria algo somente passageiro ou duradouro. Aquela mania clássica do ser humano de querer adivinhar o futuro. Talvez algo do tipo “eu faria diferente se soubesse desde o início que seria algo para sempre, mas como não sei, prefiro viver um dia de cada vez e se rolar, rolou”. Ela pareceu se convencer disso quando falou estava me preparando para o que viria depois em minha vida, enquanto eu ainda lutava contra a maré e preferia acreditar que ficaríamos juntas por muito tempo.
No nosso último dia juntas isso ficou ainda mais evidente. Suscitei uma discussão que poderia nunca ter acontecido, mas eu como a excelente psicóloga que sou, sei que é preciso fazer manutenção nas relações. Também precisava fazer valer a promessa que eu tenho comigo mesma: ser sincera com meus sentimentos. Como eu pode…