Pular para o conteúdo principal

Australiano I



Naquele dia eu estava disposta a me divertir. Marquei uma balada com as amigas, queria dançar. Acabei-me na posta de dança com a minha cantora favorita cantando ao vivo; fazia tempo que eu não me divertia assim.

Arrisco dizer que éramos as mais animadas da pista. Uma pausa ou outra para uma cerveja; o balcão estava cheio. Um rapaz com cara de australiano, camisa da mesma cor dos olhos, do outro lado do balcão, parecia ter a mesma idéia que nós. Seus olhos eram fixos, a expressão era séria, mas via-se claramente o interesse enrustido naquela cara de “macho” alfa.

Também arrisco dizer que havia uma pinta de dúvida em sua expressão. Como se estivesse em uma luta interna, se perguntando se deveria ou não atravessar o salão para falar comigo. Olhou uma, duas, três vezes. Eu diria que estava rolando um clima entre nós. Comentei com as minhas amigas.

Ele atravessou o salão. Mas não em minha direção. Ia para a escada. Olhou novamente e voltou para o lugar de onde partiu. Perdeu-se na multidão. Perdi aquela sensação de esperança que havia sentido ao cruzar meu olhar com o seu. Poderia vir a ser uma grande aventura.

A noite se passou tranquilamente. Não fiquei pensando nele... Apenas mantive meu foco em me divertir e ser a mais animada da pista, aliás, foi para isso que eu saí de casa. Cumpri meu dever com afinco até meus sapatos gritarem que não aguentavam mais saracotear por ai.

A comanda estava paga, havia carimbos por toda parte. Meu dever estava cumprido e já me dirigia para a porta até ser interceptada por uma mão graciosa que me puxou para si... Ah... Mas eu não mude deixar de rir, porque eu sabia, eu sabia que era ele. Ah... Mas eu esperei por isso a noite toda, meu querido australiano que combina a blusa com a cor dos olhos.

Ele segurava nossas mãos ao lado esquerdo do meu corpo enquanto me oferecia uma cerveja, uma carona pra casa... Ahaha... Você só pode estar doido, meu querido australiano, você é um estranho, está bêbado e tentando flertar comigo me oferecendo uma carona pra casa... Isso não vai dar certo.

Passei meu telefone e ele me enviou uma mensagem com seu nome para que eu procurasse nas redes sociais. A decisão era minha. E não é que ele fica mais bonito em uma foto do facebook do que bêbado em uma balada? Minha vontade era de pegar um helicóptero e voar de volta para a balada. Esqueci uma coisa lá... Esqueci de te dar um beijo.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Metas para 2017

Este texto está longe de ser algo que você costuma encontrar no Facebook, com listinhas do que você deseja para 2017. Meu objetivo não é te dizer pra não fazê-las, muito pelo contrário. Eu acho ótimo e indico sim, mas vamos fazer com consciência. Fala sério, quantas listinhas de final de ano você já fez, e quando chegou no ano seguinte você viu que não cumpriu nadinha daquilo que você estabeleceu? Muitas vezes né?
Antes de fazer a tal lista, vamos fazer uma retrospectiva do ano que passou (e dos anteriores já que você não está fazendom isso direito né?). Pensa em tudo que aconteceu ao longo do seu ano, tudo tudinho. Realizações, frustrações, conquistas. Vamos separar mais ou menos assim: O que aconteceu que deu certo/eu gostei.O que aconteceu que deu errado/eu não gostei.
E diante desses fatos, ou caso você esteja com alguma dificuldade de amadurecer essa ideia (o que fazer para que continue assim, se for bom; o que fazer para mudar o que aconteceu, se foi ruim). 
Vamos pensar da seguin…

Improvável e inesquecível #0.1

Para ler ouvindo: Domingo de Manhã (Marcos e Belutti) e Logo Eu (Jorge e Mateus) covers por Gabi Luthai.
Escrevo essa mensagem em um Domingo de manhã, como na música. Meu dia favorito no mundo (com você). Nos conhecemos em um Domingo fora do comum. Você com seu senso de humor aflorado e eu apenas querendo sumir. Quando você chegou perto para fazer uma piada comigo eu tentei me esconder o máximo possível. Pois eu olhei para você e vi: "Nossa, lá vem aquele bobão que acha que é amigo de todo mundo, que conhece todo mundo e acha que pode ter essa intimidade com qualquer um, vou logo cortar." Mas quando você chegou perto, emanando sua alegria, não consegui não rir.
Foi um Domingo completamente atípico. Primeiro final de semana que eu trabalhei, estava na empresa há apenas 3 dias. Logo pensei, bom... Não vou ter que me preocupar, eu não irei mais vê-lo. Então não corro o risco de um dia sermos amigos e ele sair contando para todo mundo que eu quase atravessei o chão no dia que ele …

Ela é minha menina. Eu sou o menino dela.

ELA É MINHA MENINA.
Doidinha, doidinha. Onde foi que você perdeu a cabeça? Um pouco atrapalhada, mas bem esperta. Por fora parece ser mulher, mas na verdade é uma menina. Sensível, chora por qualquer coisa (até mesmo de felicidade). É tem ciumenta e possessiva, quer as pessoas sempre juntinho, bem coladinho. E ai de você se olhar pra outra pessoa que não seja ela. Ela espera que você mande mensagem de manhã, de tarde, de noite, de madrugada... Ela quer ser lembrada. Quer sentir que é alguém especial. Ela espera que você a abrace de supresa, que roube beijinhos, que durma bem agarradinho. Tudo que você pedir ela vai dar um jeito de realizar (mas só se você estiver merecendo). Confia de olhos fechados, mas sempre abre um pouquinho um dos olhos, só pra ter certeza de que ela realmente fez a escolha certa. Se você combinar algo, pode ter certeza que ela vai estar lá.
EU SOU O MENINO DELA.
Eita. Ele é meio desligado, em? Hm, não é não, isso você que pensa. De bobo ele não tem nada. Está sem…