Pular para o conteúdo principal

Só achei que gostaria de saber




                As coisas estavam se acertando para nós, eu até arriscaria dizer que voltaríamos. Mas eu descobri que você apagou todas as nossas fotos, por algum motivo. Isso me doeu da mesma forma que doeu quando vi você chorar ao terminarmos. Estava mais do que claro, isso só determinava o fim certo entre nós, apesar de todas as declarações posteriores que você fez para mim.

            Não suportei, a carne é fraca e tudo o que eu conseguia pensar era em alguma forma de apagar você de mim, de apagar todas essas lembranças da minha mente e criar novas. Então apareceu esse cara. Vou ser sincera, não foi a primeira pessoa por quem eu me interessei àquela noite, mas seu olhar era fixo, penetrante; seu sorriso o mais bonito do qual eu conseguia lembrar, não tive dúvidas de que seria ele a me fazer esquecer tudo o que estava passando. E durante àquelas horas de flerte eu me esqueci de tudo e só conseguia pensar o quanto eu estava curtinho aquela situação. Quer dizer, você gosta de alguém que vê, então você sorri, dança e canta para essa pessoa... Que corresponde.

            Não tinha erro, era ele. É ele. Meus amigos ainda não estão felizes com a idéia, apesar de terem me incentivado para que ficasse com esse rapaz, talvez seja porque eu não sei ficar sem me apegar. Eu acho que ele já sabe, depois de alguns beijos ele me disse que precisava ir... Não... Por favor, fica, só mais um, só mais um beijo. O último, eu prometo. Ok, ele combinou manter contato, pegou meu Facebook e me passou o dele, você me conhece, lógico que eu o procurei, e achei. E logo adicionei, não agüentei esperar que ele fosse me procurar, me achar e ter coragem de adicionar. As coisas foram acontecendo, batemos um papo, ele até brincou que se eu tirasse a carta de motorista antes dele, eu o daria carona. Ah, eu não falei, ele tem vinte e seis anos, mas isso não é problema, pois ele aparenta ter minha idade.

            Ele também pegou meu telefone, quase combinamos de nos ver, mas eu fiquei tímida, e minha amiga não quis me acompanhar. Até porque, qual seria a reação dele a me ver? Eu teria que dar beijo no rosto ou selinho? Será que ele ia parar o jogo só para me cumprimentar? Eu pareço tão adolescente, tão dezesseis anos para uma pessoa com tanta vivencia. O amigo dele disse que ele é tímido, eu quase acreditei, tirando o fato de que a música estava muito alta e não conversávamos falando um no ouvido do outro, pelo contrário, o tempo inteiro nossas bocas estavam quase grudadas, nem dava para entender direito. Mas, o que veio depois dispensou todas as palavras ditas, a noite inteira.

            Eu sei que isso pode não estar sendo confortável para você, mas você fica com outras meninas... E já se passou um mês. Acho que eu também tenho o direito de ficar com outros garotos, conhecer pessoas novas e ver o que eu realmente quero. Mas acho que isso significa que eu estou seguindo em frente. Aquele beijo realmente valeu à pena e eu provaria novamente assim que possível. Não, eu não estou apaixonada... Ou estou? Isso não pode acontecer, não assim tão rápido. Ok, com você foi assim, mas eu o conheci em uma balada e eu realmente quero manter contado. Acho que me apaixonar seria um erro, poderia assustá-lo e meus amigos me olhariam feio por meses, aliás, alguns ainda torcem para que eu volte com você. Não sei se isso vai acontecer. Eu quero ver no que vai dar, quero ver o que ele quer e o que eu quero. E adivinha? Ele mora longe. Não tanto quanto você, mas é uma pena não ter que atravessar o ‘oceano’ para vê-lo, porque o mar é sempre tão lindo. É isso, é isso que ta acontecendo comigo, o que vai ser daqui pra frente. Fica bem tá? Eu te amo, talvez como amiga, não como namorada, mas...

            Eu só achei que gostaria de saber.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ela é minha menina. Eu sou o menino dela.

ELA É MINHA MENINA.
Doidinha, doidinha. Onde foi que você perdeu a cabeça? Um pouco atrapalhada, mas bem esperta. Por fora parece ser mulher, mas na verdade é uma menina. Sensível, chora por qualquer coisa (até mesmo de felicidade). É tem ciumenta e possessiva, quer as pessoas sempre juntinho, bem coladinho. E ai de você se olhar pra outra pessoa que não seja ela. Ela espera que você mande mensagem de manhã, de tarde, de noite, de madrugada... Ela quer ser lembrada. Quer sentir que é alguém especial. Ela espera que você a abrace de supresa, que roube beijinhos, que durma bem agarradinho. Tudo que você pedir ela vai dar um jeito de realizar (mas só se você estiver merecendo). Confia de olhos fechados, mas sempre abre um pouquinho um dos olhos, só pra ter certeza de que ela realmente fez a escolha certa. Se você combinar algo, pode ter certeza que ela vai estar lá.
EU SOU O MENINO DELA.
Eita. Ele é meio desligado, em? Hm, não é não, isso você que pensa. De bobo ele não tem nada. Está sem…

Carta para meu menino

ADVERTÊNCIA: Para ler apenas em caso de algo ter acontecido comigo. MENINA, sua.
Meu menino,
eu não sei como (ou por onde) começar.
Pronto! Comecei. Eu devo concordar com você em algo que me disse no passado: nós não combinamos. Eu não consigo entender esse seu costume de simplesmente ler e ignorar as mensagens que eu mando - e não porque você não teve tempo de responder, mas porque não QUIS. Eu já tentei de todas as formas, mas não dá. Preciso de alguém que de fato queira conversar comigo. Alguém que me mande uma mensagem depois que sair do trabalho e que me mande bom dia logo quando acorda. Alguém que compreenda que as vezes eu quero comer a sobremesa antes do prato principal. Que talvez eu queira ver o final do filme antes de ver o meio.
Devo admitir que adoro quando você me surpreende e me abraça por trás e afunda seu rosto em meu cabelo. E do jeitinho fofo de dormir beeem abraçadinho e não soltar por nada. Mas ainda não compensa os dias que você diz que adoraria estar comigo mas n…

Metas para 2017

Este texto está longe de ser algo que você costuma encontrar no Facebook, com listinhas do que você deseja para 2017. Meu objetivo não é te dizer pra não fazê-las, muito pelo contrário. Eu acho ótimo e indico sim, mas vamos fazer com consciência. Fala sério, quantas listinhas de final de ano você já fez, e quando chegou no ano seguinte você viu que não cumpriu nadinha daquilo que você estabeleceu? Muitas vezes né?
Antes de fazer a tal lista, vamos fazer uma retrospectiva do ano que passou (e dos anteriores já que você não está fazendom isso direito né?). Pensa em tudo que aconteceu ao longo do seu ano, tudo tudinho. Realizações, frustrações, conquistas. Vamos separar mais ou menos assim: O que aconteceu que deu certo/eu gostei.O que aconteceu que deu errado/eu não gostei.
E diante desses fatos, ou caso você esteja com alguma dificuldade de amadurecer essa ideia (o que fazer para que continue assim, se for bom; o que fazer para mudar o que aconteceu, se foi ruim). 
Vamos pensar da seguin…